domingo, Junho 08, 2008

TESTE DE INTELIGÊNCIA (ELABORADO POR Einstein)



Objetivo

Albert Einstein escreveu esse teste de qi (raciocínio lógico) no século passado e afirmou que 98% das pessoas não são capazes de resolvê-lo.

Há 5 casas de diferentes cores;

Em cada casa mora uma pessoa de uma diferente nacionalidade;

Esses 5 proprietários bebem diferentes bebidas, fumam diferentes tipos de cigarros e têm um certo animal de estimação;

Nenhum deles têm o mesmo animal, fumam o mesmo cigarro ou bebem a mesma bebida.

A Questão é a seguinte: Quem tem um peixe como animal de estimação?

Será que você faz parte desse seleto grupo de pessoas capaz de resolver esse teste de qi?


1ª Casa 2ª Casa 3ª Casa 4ª Casa 5ª Casa
Cor
Nacionalidade
Bebida
Cigarro
Animal

DICAS

O Inglês vive na casa Vermelha.
O Sueco tem Cachorros como animais de estimação.
O Dinamarquês bebe Chá.
A casa Verde fica do lado esquerdo da casa Branca.
O homem que vive na casa Verde bebe Café.
O homem que fuma Pall Mall cria Pássaros.
O homem que vive na casa Amarela fuma Dunhill.
O homem que vive na casa do meio bebe Leite.
O Norueguês vive na primeira casa.
O homem que fuma Blends vive ao lado do que tem Gatos.
O homem que cria Cavalos vive ao lado do que fuma Dunhill.
O homem que fuma BlueMaster bebe Cerveja.
O Alemão fuma Prince.
O Norueguês vive ao lado da casa Azul.
O homem que fuma Blends é vizinho do que bebe Água.

Fonte: rachacuca.com.br

quarta-feira, Abril 23, 2008

Países e nacionalidades

Pratica os nomes dos países da Europa e os adjectivos de nacionalidade:



terça-feira, Abril 22, 2008

Histórias 2.0: o cómic on-line para praticar a expressão escrita

A expressão escrita pode ser mais motivadora usando uma ferramenta da web 2.0: as que geram quadrinhos. Fáceis de usar, gratuitos, com muitos recursos para fazer mais atrainte a tarefa de criar situações para a escrita na aula de português. Esi alguns sites 2.0 que podemos encontrar:

  • StripGenerator : Um dos melhores. Simples, com bom design, permite muitas personagens no mesmo quadro objetos e animais, e tem um ar de comic futurista que dá um ponto artístico as criações dos autores.
Gordo?

  • Bitstrips aplicação muito completa e simples de usar. Permite personalizar as personagens e as suas expressões, acrescentar efeitos y criar personagens próprias.



  • Pixton fornece muitas possibilidades: personalizar personagems e cenários, mudar as expressões e as posturas, aproximar e afastar os elementos das cenas...


  • Comiqs: permite criar histórias de varias páginas a partir de dessenhos ou fotografías (oferecem um banco de imagens, mas também podem-se enlaçar imagens da Internet ou carregar as próprias. Podemos escolher sete templates para as páginas com diferentes tamanhos e posições. Exemplo em espanhol


  • Dvolver: permite criar um filme animado em segundos, com um máximo de três cenas a cores e fondo musical. As cenas (em quinze cenários) podem ser: ter com alguém, encontro, perseguição e monólogo. Um pouco limitado em personagens, sobretudo femininas, muito ligeiras de roupa. Não aceita acentos nem til de nasalidade.
  • Zimmer Twins
  • Dfilm

  • Outros:

    sexta-feira, Abril 18, 2008

    Conhecer Lisboa com José Mário Branco

    Para fazer a actividade,é só ouvir o vídeo e preencher as lacunas. É recomendável ouvir antes uma o duas vezes a canção e tentar entender bem a letra. Há que avançar no botão "seguinte" para completar todas as estrofes da canção, dividida nesta actividade em três partes. Pode-se parar o vídeo quando for preciso.


    Ideia: Pedro Cuadrado

    quarta-feira, Abril 02, 2008

    Antes de começar, de Almada Negreiros

    Agora é mais fácil montar uma obra de teatro com os alunos, mesmo sem ser profissional. Com as aplicações da Web 2.0 podemos fazer coisas como esta:




    Read this doc on Scribd: ALMADA NEGREIROS, Antes de Começar

    E ainda encontrar estudos críticos como este: José Almada Negreiros.

    terça-feira, Abril 01, 2008

    Florbela Espanca - Podcast



    Na voz de Eduarda Costa
    Estou hoje num dos meus dias cinzentos, como diz nosso escritor; dia em que tudo é baço e pesado como a cinza, dia em que tudo tem a cor uniforme e nevoente dele, desse cinza em que eu às vezes sinto afundar o meu destino. Estou triste e vagamente parva, hoje, e no entanto, estou na capital do Alentejo; aos meus ouvidos chega o ruído dos automóveis, o barulho cadenciado das patas dos cavalos de luxo, o pregão forte e sensual que é toda a alma de mulher do povo, e por cima disto tudo, a espalhar vida, luz, harmonia, sinto o sol, um sol de fogo, o sol do meu Alentejo sensual e forte como um árabe de vinte anos! Pois tudo me irrita! Que direito tem o sol para se rir hoje tanto? Donde vem o brilho que Deus pôs, como um dom do céu, nos olhos das costureirinhas que passam? Donde vem a névoa de mágoa que eu trago sempre nos meus?!

    Vê?... É o dia pesado, o dia em que eu sou infinitamente impertinente e má como uma velhota de oitenta anos. Eu odeio os felizes, sabes? Odeio-os do fundo da minha alma, tenho por eles o desprezo e o horror que se tem por um reptil que dorme sossegadamente. Eu não sou feliz mas nem ao menos sei dizer porquê. Nasci num berço de rendas rodeada de afectos, cresci despreocupada e feliz, rindo de tudo, contente da vida que não conhecia, e de repente, amiga, ao alvorecer dos meus 16 anos, compreendi muita coisa que até ali não tinha compreendido e parece-me que desde esse instante cá dentro se fez noite. Fizeram-se ruínas todas as minhas ilusões, e, como todos os corações verdadeiramente sinceros e meigos, despedaçou-se o meu para sempre. Podiam hoje sentar-me num trono, canonizar-me, dar-me tudo quanto na vida representa para todos a felicidade, que eu não me sentiria mais feliz do que sou hoje. Falta-me \n o meu castelo cheio de sol entrelaçado de madressilvas em flor; falta-me tudo o que eu tinha dantes e que eu nem sei dizer-te o que era... É a história da minha tristeza. História banal como quase toda a história dos tristes.

    Fizeram-se ruínas todas as minhas ilusões, e, como todos os corações verdadeiramente sinceros e meigos, despedaçou-se o meu para sempre. Podiam hoje sentar-me num trono, canonizar-me, dar-me tudo quanto na vida representa para todos a felicidade, que eu não me sentiria mais feliz do que sou hoje. Falta-me o meu castelo cheio de sol entrelaçado de madressilvas em flor; falta-me tudo o que eu tinha dantes e que eu nem sei dizer-te o que era... É a história da minha tristeza. História banal como quase toda a história dos tristes.


    ANTOLOGÍA DE POEMAS (Recital)

    quinta-feira, Março 06, 2008

    PLE

    boomp3.com

    Bossa Nova - Podcast

    Adaptado da Wikipedia, na voz de Eduarda Costa



    A bossa nova é um movimento da música popular brasileira que surgiu no final da década de 50 e início dos anos 60. No princípio, o termo bossa-nova referia-se a um novo modo de cantar e tocar samba naquela época. Anos depois, a Bossa Nova tornou-se um dos géneros musicais brasileiros mais conhecidos em todo o mundo, especialmente associado a João Gilberto, Vinicius de Moraes e António Carlos Jobim.


    Aquarela, Meditação
    A Garota de Ipanema, Chega de Saudade




    Alguns críticos musicais destacam a grande influência da cultura estadounidense do Pós-Guerra, especialmente do jazz, unido ao inconformismo com a música da época. Os primeiros concertos foram realizados no âmbito universitário, e pouco a pouco aquilo que se tornaria a bossa nova foi ocupando os bares de Copacabana. Mas a bossa nova iniciou-se para outros críticos em 1958, quando foram publicadas as canções do violonista baiano João Gilberto, Tom Jobim e Vinicius de Moraes.

    Outras das características deste movimento foram as suas letras que, contrastando com os sucessos da época, começaram a tratar temáticas leves e descomprometidas - exemplo disto, Meditação, de Tom Jobim e Newton Mendonça. A forma de cantar também se diferenciava da que existia na época.



    Segundo o maestro Júlio Medaglia, "desenvolver-se-ia a prática do canto-falado ou do cantar baixinho, do texto bem pronunciado, do tom coloquial da narrativa musical, do acompanhamento e canto integrando-se mutuamente, em lugar da valorização da 'grande voz'”.

    Em 1959, “Chega de saudade” foi o primeiro grande sucesso de João Gilberto. A partir daí, a bossa nova é uma realidade. Além de João Gilberto, parte do repertório clássico do movimento deve-se as parcerias de Tom Jobim e Vinícius de Moraes. “Garota de Ipanema” é outra representativa canção da bossa nova, que se tornou a canção brasileira mais conhecida em todo o mundo, depois de Aquarela do Brasil (Ary Barroso). E de Tom Jobim são também, as canções Desafinado e Samba de uma Nota Só, dois dos primeiros clássicos. Com o passar dos anos, a bossa nova que no Brasil era inicialmente considerada música de "elite" (cultural), tornou-se cada vez mais popular entre o público brasileiro, em geral. Em 1962, foi realizado um histórico concerto no Carnegie Hall de Nova Iorque, consagrando mundialmente o estilo musical.



    Desafinado, Samba de uma nota só
    Afro-sambas, Arrastão








    Mudanças: Em meados da década de 60, este grupo fez uma auto-crítica das influências do jazz norte-americano e propôs a sua reaproximação com compositores dos morros. Nesta fase de releitura da bossa nova, foi lançado em 1966 o antológico LP "Afro-sambas", de Vinicius de Moraes e Baden Powell.

    Fim do movimento: da Bossa Nova à MPB. Um dos maiores expoentes da bossa nova, Vinícius de Moraes com Edu Lobo, compôs, em 1965, um dos sucessos do fim do movimento, Arrastão. Era o fim da bossa nova e o início do que se viria a chamar Música Popular Brasileira, mais conhecida como MPB, género difuso que abarcará diversas tendências da música brasileira até o início da década de 80 - época em que surgiu um pop/rock nacional renovado.

    A MPB nasceu com artistas novatos, da segunda geração da bossa nova, como Edu Lobo e Chico Buarque de Holanda. Bem-sucedidos como artistas, eles tinham pouco ou quase nada de bossa nova. O fim cronológico da bossa não significou a extinção estética do estilo. O movimento foi uma grande referência para gerações posteriores de artistas que vão do jazz até uma corrente pós-punk britânica.

    AUDIOLIVRO:







    Entrevista sobre a bossa nova, TSF Rádio

    quinta-feira, Fevereiro 28, 2008

    Fado

    Actividade para conhecer um bocadinho o fado e praticar os advérbios e locuções adverbiais. E deliciar-nos com um fado de Mariza enquanto o fazemos.



    quarta-feira, Fevereiro 13, 2008

    A hora dos verbos

    Dominas os tempos verbais em português? No site da Escola Básica 2.3 Comandante Conceição e Silva elaboraram estes exercícios: